Bancos

Itaú Unibanco

Sindicato esclarece dúvidas sobre o PDV do Itaú

Postado: 07/08/2019 - 13:33

O Itaú pretende desligar 6,9 mil funcionários, por meio do PDV (Programa de Demissão Voluntária) aberto até o fim deste mês. Por ser tratar de uma decisão pessoal e delicada e para tirar dúvidas dos bancários, o Sindicato da Bahia realizou uma ampla reunião, nesta terça-feira (06/08).


A orientação é que todos os aptos a aderirem ao PDV leiam o documento com muito cuidado antes tomar uma decisão. As dúvidas jurídicas, principalmente daqueles com doença ocupacional, foram esclarecidas pelo advogado Nizan Gurgel. Neste caso, quem está afastado precisaria estar de alta do INSS para  aderir ao programa. 
 

Segundo o termo do PDV, terão prioridade os trabalhadores com mais de 55 anos, que estavam afastados por doença do trabalho e agora estão em estabilidade após alta do INSS ou integrantes de Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes).
 

O Sindicato da Bahia também orienta que os trabalhadores sejam multiplicadores das informações recebidas na reunião. Até o dia 31 de agosto, prazo final para adesão ao programa, a entidade está à disposição para qualquer esclarecimento. 
 

Do Sindicato da Bahia marcaram presença, o presidente Augusto Vasconcelos e o diretor de Saúde, Célio Pereira, e representaram a Federação da Bahia e Sergipe o presidente da entidade, Hermelino Neto, e a diretora de Saúde e membro da COE, Andreia Sabino.
 

Plano de saúde
Também foram esclarecidos os pontos referentes ao plano de saúde para quem aderir ao PDV. O Itaú ofereceu duas opções com remuneração e período de manutenção da assistência médica diferentes, sendo que o prazo, nos dois casos, começa a contar no mês seguinte ao desligamento. 

 

O funcionário que optar pelo pacote A receberá meio salário para cada ano trabalhado na empresa, sem ultrapassar o limite de 6 salários, e o plano será mantido por 5 anos. No pacote B, a remuneração será de meio salário para cada ano no banco não ultrapassando o limite de 10 salários, sendo que a manutenção da assistência médica será por 2 anos.