Notícia

[Bolsonaro: maior cúmplice da indústria do veneno]

Bolsonaro: maior cúmplice da indústria do veneno

Postado dia: 13/01/2020 - 12:21

Poucos sabem, mas boa parte da comida que é levada à mesa dos brasileiros contém substâncias tóxicas à saúde. Mesmo sabendo disso, Bolsonaro não faz nada para mudar a realidade. Pelo contrário. Contribui para a extensão do cenário caótico. É o que mostram as pesquisas.


De acordo com relatório do Idesf (Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social das Fronteiras), 20% dos agrotóxicos vendidos no país são de origem ilegal. Já a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) estima que o número chegue a 24%.


Até o final de novembro do ano passado, o governo liberou cerca de 440 novos agrotóxicos no país. Segundo estudo da ONG Greenpeace, 41% são produtos extremamente tóxicos e 32% são proibidos na Europa. 


As consequências são caóticas, visto que o comércio dos produtos provoca um descontrole sobre os compostos químicos utilizados nas lavouras, levando os cidadãos a consumirem alimentos com substâncias proibidas e maléficas à saúde.