Notícia

[Na Caixa, CEE defende o banco 100% público]

Na Caixa, CEE defende o banco 100% público

Postado dia: 15/04/2019 - 15:44

A ampliação do quadro de pessoal, o decreto que tira a Caixa da participação do Conselho Curador do FGTS (Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço) foram um dos principais assuntos debatidos na mesa permanente entre a Comissão Executiva dos Empregados (CEE) e a direção da empresa, na última sexta-feira (12/04). 

Apesar de ter assumido o compromisso de contratar empregados, os representantes da Caixa informaram que estão realizados estudos e que nada está garantido. Informação que contradiz afirmação do presidente da empresa, Pedro Guimarães que recentemente garantiu a ampliação do quadro, até que fosse atingido o teto estabelecido pela SEST (Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais) de 87 mil empregados.

A redução da participação dos trabalhadores no Conselho Curador do FGTS e a retirada do banco também do Conselho Curador estiveram no centro dos debates. Os empregados querem uma posição do banco. Sobre o intervalo de 30 minutos, foi anunciada que a implantação da mudança para os empregados com jornada de seis horas foi adiada desta segunda-feira (15/04) para o próximo dia 22 de abril. 

Em relação ao Saúde Caixa, os representantes do banco se comprometeram a apresentar em maio, na próxima reunião do GT, os demonstrativos financeiros mais detalhados do plano de saúde. Presente no debate, o secretário geral da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, Emanoel Souza, destaca que, diante de tantos retrocessos, a "preparação do Conecef precisa ser com um intenso debate sobre a defesa da Caixa e a manutenção dos direitos".