Notícia

[Quase 44 milhões de pessoas na pobreza]

Quase 44 milhões de pessoas na pobreza

Postado dia: 24/04/2019 - 09:54

Se com a democracia social de Lula e Dilma já era difícil, por causa da conjuntura internacional, com o projeto neoliberal imposto a partir do segundo semestre de 2016, após o impeachment sem crime de responsabilidade, que proporcionou a ascensão de Temer e posteriormente a eleição de Bolonaro, a situação se agravou bem mais.

Segundo cálculos da Folha de São Paulo, baseados em dados do Banco Mundial, em três anos, de 2014 a 2017, mais 7,4 milhões de pessoas foram empurradas para a pobreza no Brasil. Com isso, pulou de 36,5 milhões para quase 44 milhões o número de brasileiros vivendo com US$ 5,50 por dia. Um aumento de 20,4%.

Viver com o valor diário de US$ 5,50, que na cotação do dólar na sexta-feira passada era de R$ 3,87, significa R$ 21,28 por dia e R$ 638,40 ao mês. Pois bem, conforme o IBGE, se não fosse a política de valorização do salário mínimo, adotada pelo então presidente Lula, em 2004, e que Bolsonaro já anunciou o fim, a menor remuneração oficial paga no país hoje estaria em R$ 573,00 apenas. 

E a expectativa não é nada animadora, pois com a reforma da Previdência a situação deve se agravar bem mais porque além de praticamente acabar com o direito à aposentadoria, o projeto inclui ainda o fim do 13º salário, das férias e do FGTS. Sem falar nos 13,1 milhões de desempregados, cuja tendência é aumentar bem mais.