Notícia

[CTB lança movimento em defesa da Previdência ]

CTB lança movimento em defesa da Previdência 

Postado dia: 12/04/2019 - 14:23

Quando as pesquisas indicam rejeição da população brasileira à reforma da Previdência de Jair Bolsonaro, a CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) e sindicatos de todo o país lançaram, nesta sexta-feira (12/04), a campanha Quero viver depois de trabalhar, movimento que busca alertar a sociedade sobre os riscos da proposta e a ameaça à aposentadoria.

Em um contexto de envelhecimento da população e de graves ataques aos direitos sociais básicos, a campanha catalisa a expectativa de milhões de pessoas, principalmente as mais pobres, de poderem viver com dignidade após todos os anos de atividade. 

Segundo o presidente da CTB, Adilson Araújo, o movimento sindical tem a responsabilidade de  mostrar, à maioria da população com menos renda e recursos, que ela é a principal prejudicada com as mudanças que serão votadas pelo Congresso Nacional.

"É um retrocesso que joga o ônus da crise sobre a classe trabalhadora. Não vai tirar o Brasil dessa situação financeira e sim preservar os privilégios de alguns setores, enquanto ignora a dívida de empresas privadas com a Previdência", denuncia. 

Entre os perigos da PEC estão o enfraquecimento da aposentadoria rural, o desmonte do BPC (Benefício de Prestação Continuada), que promove o apoio a indivíduos em situação de pobreza extrema, o fim da aposentadoria por tempo de contribuição e a proposta de capitalização, que já se mostrou desastrosa em outros países como o Chile e contribui para a degradação das condições sociais da população idosa. 

A CTB e o movimento sindical também combatem o falso argumento do governo federal e do ministro da economia, Paulo Guedes, de que há um déficit na Previdência, reivindicando que ela seja contemplada devidamente como parte do sistema de seguridade social brasileiro e que seja garantida como prevê a Constituição Federal para a proteção da vida e da dignidade dos milhões de brasileiros.